Quero uma vida azul-piscina!

Quero uma vida azul-piscina!

Gosto de pensar assim: se a gente faz o que manda o coração, lá na frente, tudo se explica.

Gosto de pensar assim: se a gente faz o que manda o coração, lá na frente, tudo se explica.

Por ele eu vou até o Acre e me finjo de índia.

Por ele eu vou até o Acre e me finjo de índia.

Meu mundo

Meu mundo
Mundo

segunda-feira, 30 de julho de 2012



Caro senhor, eis-me aqui para dizer, sem prosa ou consentimento, que a tristeza é irmã do vento, ora silencioso, ora assustador...Saiba, nos caminhos que tu queiras estar, jamais estarás sozinho! É de fato que sabeis, nem sempre os seres estão prontos a nos ouvir falar de nós; Em verdade, as pessoas são peregrinas, sempre em busca de realizar coisas, nem sempre nos dão ouvidos. A solidão, companheira fiel esta, levanta com o sol, e apenas repousa quando os olhos fecham...Sabeis tu, procurai nos recônditos mais distantes, as respostas das muitas perguntas do teu velho coração. As manhãs, bailarinas sorridentes a brincar com sois, faróis de imensidão a olhar por nós...Veja senhor, para cada folha que cai há uma sombra, uma terra, um acento, um repouso... Um leito, ainda que o último! Há um lugar que lhe permite descansar os pés...Na vida, feridas estão sempre abertas, janelas e portas precisam de arestas, a passar por nós...Certezas, são estrelas a brilhar no céu...Entre o véu da melancolia, há notas desenhadas na partitura da vida.
Foto: Caro senhor, eis-me aqui para dizer, sem prosa ou consentimento, que a tristeza é irmã do vento, ora silencioso, ora assustador...Saiba, nos caminhos que tu queiras estar, jamais estarás sozinho! É de fato que sabeis, nem sempre os seres estão prontos a nos ouvir falar de nós; Em verdade, as pessoas são peregrinas, sempre em busca de realizar coisas, nem sempre nos dão ouvidos. A solidão, companheira fiel esta, levanta com o sol, e apenas repousa quando os olhos fecham...Sabeis tu, procurai nos recônditos mais distantes, as respostas das muitas perguntas do teu velho coração. As manhãs, bailarinas sorridentes a brincar com sois, faróis de imensidão a olhar por nós...Veja senhor, para cada folha que cai há uma sombra, uma terra, um acento, um repouso... Um leito, ainda que o último! Há um lugar que lhe permite descansar os pés...Na vida, feridas estão sempre abertas, janelas e portas precisam de arestas, a passar por nós...Certezas, são estrelas a brilhar no céu...Entre o véu da melancolia, há notas desenhadas na partitura da vida.



Quando as pessoas são felizes, não reparam se é Inverno ou Verão.

"POÇO DA SOLIDÃO"

Declamarei meus versos à estrela
Rimas tortas de um amor sem fim
tentarei com toda sutileza
expressar todo amor que há em mim.

E sob o clarão deste luar
versos tristes escreverei
formas sombrias do meu pensar
Todo amor que por ti sufoquei.

Vagueio pela noite afora
perdida em labirintos da solidão
A saudade é tanta que me devora
machuca e fere meu pobre coração.

Tantas palavras morreram na garganta
perdidas se calaram dentro de mim
silencia e morre também tua lembrança
Afogada no poço do vazio que restou em mim.

Serena.

"Todos os direitos reservados"


Dor da Solidão



Antonio Manoel Abreu Sardenberg


Não existe dor maior
Que a dor da solidão...
É dor cruel e perversa
Que não aceita conversa
E nem mesmo explicação!
É dor do só, do sozinho,
É carência de carinho,
Seu sintoma é a paixão.



E essa dor tão doída
Que tanto maltrata a gente
Chega assim tão de repente
Sem sequer bater na porta.
Para ela pouco importa
Se está matando o doente,
Se a "Inês é quase morta".



É uma dor que aniquila,
Que castiga, que maltrata,
É mais forte que a tequila
Mais ardente que a cachaça.
É pior que a dor que tomba,
Mais cruel que a dor que mata.
 

De vez em quando é necessário andar com muita classe, pra não quebrar o salto.